Páginas

30 de janeiro de 2018

[Resenha] Razão e Sensibilidade – Jane Austen


Autora: Jane Austen
Editora: Martin Claret
Tradução: Roberto Leal Ferreira
Ano: 2009
Páginas: 296
Sinopse: “Razão e Sensibilidade conta a história de duas irmãs que, em razão do falecimento do pai, têm de se adaptar a um estilo de vida mais modesto, em meio a uma sociedade inteiramente dirigida pelas aparências. Elinor é a mais prudente, contida e racional. Marianne, passional e sensível, recusa-se a agir como determina a sociedade ou a esconder seus sentimentos. Ambas desafiam preconceitos e lutam pelo amor e pela felicidade numa sociedade em que uma ‘mulher de valor’ deveria se conformar e permitir que sua vida fosse orientada pelas convenções. Publicado pela primeira vez em 1811, este romance de Jane Austen foi, desde então, reeditado e reimpresso em numerosas e diferentes versões. A história foi também adaptada para o cinema – com a irmãs interpretadas por Emma Thompson e Kate Winslet –, para séries de TV e para o teatro”.

Resenha

Certa vez eu estava folheando uma revista e nela falava um pouco sobre a biografia de Jane Austen, foi nesse momento que me encantei pela história da autora e cresceu esse desejo de ler suas produções. Razão e Sensibilidade foi a primeira delas.

Fonte: Luciana Carvalho

Narrado em terceira pessoa, Razão e Sensibilidade conta a história de duas irmãs, Elinor e Marianne Dashwood, que ao ficaram órfãs de pai tiveram que se mudar para uma casa menor com a mãe e a irmã mais nova, enquanto que o irmão mais velho, do primeiro casamento do pai, ficou na residência com a esposa nada simpática. Com a perda da fortuna e do prestígio, as duas passam por muitos altos e baixos, porém tem-se um final feliz, algo bastante recorrente nos romances.

Em alguns momentos é Elinor quem narra o obra, o que nos faz pensar que ambas são protagonistas. Além disso, na narrativa percebe-se o dualismo entre a razão e a sensibilidade que estão caracterizando as jovens, Elinor e Mariannne, respectivamente.

“Elinor, [...] possuía uma força de entendimento e uma frieza de julgamento que a qualificavam, embora tivesse apenas dezenove anos, para ser a conselheira da mãe, [...]. Tinha um excelente coração, um temperamento afetuoso e sentimentos fortes; mas sabia como governa-los” (p. 17-18)

Essa personagem tem uma personalidade linda e isso mostra que não é porque você é jovem que não tem responsabilidade. Isso parte de você, do que você deseja para a sua vida e não da sua idade. Elinor foi, sem dúvidas, a personagem que mais gostei. Já Marianne é movida pelas emoções – talvez por isso tenha sofrido tanto.

“As habilidade de Marianne eram, sob muitos aspectos, bastante semelhantes às de Elinor. Era sensível e inteligente, mas intensa em tudo: suas angústias, suas alegrias não tinham limites. Era generosa, agradável, interessante: era tudo menos prudente.” (p. 18)

No entanto, Marianne foi a personagem que mais apresentou mudanças ao final do romance, acredito eu que algumas situações pela qual passou a fez mudar o comportamento e amadurecer.

Elinor disse:

“ – [...] Se por acaso houvesse uma mulher de vinte e sete anos, solteira, não acho que os trinta e cinco anos do coronel Brandon constituiriam obstáculo para que casasse com ela.

Já Marianne no início do enredo pensa que:

“ – Uma mulher com vinte e sete anos [...] não pode mais esperar senti ou inspirar amor, e se sua casa não for confortável ou se suas posses forem modestas, acho que deva oferecer os serviços de enfermeira, em troca de sustento e segurança de uma esposa. Casar com uma mulher assim, portanto, nada teria de inadequado. Seria um pacto de conveniência, e a sociedade ficaria satisfeita. A meu ver, não seria absolutamente um casamento, não seria nada. Para mim, seria só uma troca comercial, em que cada um pretende lucrar à custa do outro.” (p. 41)

Se em pleno século XXI ainda existe tanto tabu, imagine como era difícil para as mulheres no período em que a obra foi escrita. No trecho abaixo percebe-se a mudança no pensamento de Marianne:

“ – [...] Não é o tempo nem a oportunidade que determinam a intimidade, é só a disposição. Sete anos seriam insuficientes para algumas pessoas se conhecerem, e sete dias são mais que suficientes para outras.” (p. 56)

Outro ponto que me chamou atenção foi o cuidado que mãe e filhas tinham umas com as outras. Por exemplo quando Marianne e sua mãe conversam sobre o futuro de Elinor e um rapaz:

“ – Em alguns meses, minha querida Marianne – disse ela –, Elinor muito provavelmente se terá estabelecido para a vida toda. Vamos sentir saudades; ela, porém, será feliz.” (p. 25)

Isso é algo importante para nós e eu desejo que permaneça em nossas vidas. Desejar a felicidade do outro mesmo que essa pessoa não esteja sempre ao nosso lado.

Já faz um tempo que eu tenho essa edição da Martin Claret e não conseguia tempo para ler. Confesso que muitas vezes compro um livro quando gosto da capa. Já me decepcionei com alguns por esse motivo, a capa era linda, porém o enredo não me encantou. Algum de vocês já passou por isso?

Em relação a minha avaliação da obra, começo falando com um trecho dela própria que diz “[...] Desejar era esperar e esperar era ter a expectativa.” (p. 28). Eu tive essa expectativa, no entanto a obra não me surpreendeu, não prendeu minha atenção como eu imaginava que a faria. Por algumas vezes pensei em desistir da leitura pelo fato de certas descrições serem um tanto longa e eu acabava me perdendo na leitura. Mas a história é linda, a capa condiz com o enredo, a ortografia foi atualizada segundo o Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa que passou a vigorar em 2009 e, por isso, a linguagem é de fácil entendimento, visto que é diferente do que era utilizado na época em que a obra foi escrita. Além disso, a autora traz alguns questionamentos e reflexões ao longo do romance. Confira:

“[...]Que têm a ver riqueza ou prestígio com felicidade?” (p. 8)

“Estamos cercados de problemas por todos os lados, e embora fôssemos infelizes por algum tempo, talvez no fim fôssemos mais felizes.” (p. 122)

“[...]Porque quando a mente não quer ser convencida, sempre encontra algo para inspirar-lhe dúvidas [...]” (p. 139)

“Ah, como é fácil falar em controle para aqueles que não têm seus próprios motivos para sofrer!” (p. 148)

“[...]Mas enquanto a imaginação das outras pessoas as levar a fazer julgamentos errados sobre a nossa conduta e a avaliá-la de acordo com aparências superficiais, nossa felicidade estará sempre de algum modo à mercê do acaso.” (p. 195).

“[...]Por mais fascinante que seja a ideia de um único e constante amor e apesar de tudo o que se possa dizer sobre a felicidade de alguém depender completamente de uma pessoa determinada, as coisas não devem ser assim, nem é adequado ou possível que o sejam.” (p. 205 – 206).

Por tudo isso, mesmo com alguns pontos negativos, eu ainda recomendo a leitura.


52 comentários:

  1. Nunca li nada da Jane Austen e fiquei curiosa para saber como as irmãs vão enfrentar essa nova realidade. Adorei os quotes que você separou também, serviu para me deixar com mais vontade de ler a obra.

    beijinhos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!

      A obra é repleta de passagens magníficas e confesso que foi difícil escolher só alguns. Que bom que despertei em você o interesse pela leitura. Leia sim.

      Beijos!

      Excluir
  2. Ainda não li nada da Jane e tenho até medo mediante a tanta expectativa que tenho. Mas sou fascinada pelos tabus relacionados as mulheres que dizem ter em seus livros, como você mesma mencionou e já perdia as contas de quantas vezes me deixei levar pela capa, assim como fiquei impressionada que você também não se surpreendeu como gostaria. Preciso ler algo dela, para tirar minhas conclusões.

    Beijos.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, tudo bem?

      A expectativa me atrapalhou um pouco, então não crie, eu aconselho rsrs.

      Muitos dos livros que compro, o primeiro ponto que observo é a capa, não sei se isso é bom ou ruim.

      Leia e depois me conte o que achou.

      Beijos!

      Excluir
  3. Olá, adorei como você mesclou a resenha com os quotes do livro, ficou bem bacana e nunca tinha visto esse tipo de interação em uma resenha! Quanto ao livro, eu comprei mas ainda não li e estou esperando essa leitura muito ansiosa pois só ouço coisas lindas sobre a Jane.

    Uma pena o livro não ter atingindo suas expectativas, talvez em alguma outra obra da autora isso aconteça!!

    Beijos,
    Conta-se um Livro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ritchelly. Tudo bom?

      Criei expectativas e isso atrapalhou um pouco. Confesso que em alguns momentos pensei em desistir da leitura. Mas jane é uma escritora extraordinária e eu não poderia deixar de conhecer suas produções. Quem sabe eu goste mais de um outro livro, ou desse em uma (re)leitura.

      Beijos!

      Excluir
  4. Adoro Jane Austen, sério, mas acredita que essa é uma história que só conheço no filme. Apesar de ter todas as edições de luxo aqui comigo eu não li, sei lá, não sei se leio por agora, mas eu adorei conferir sua resenha, foi maravilhosa, apesar de não ter atingindo suas expectativas ainda assim gostei dela. Leia Orgulho e Preconceito vale muito a pena.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Karine. Tudo bem?

      Ainda não assistir ao filme, mas pretendo. Tenho curiosidade de saber se tem muitas mudanças em relação ao livro. Talvez em uma (re)leitura eu me identifique mais com a obra. Confesso que Orgulho e Preconceito é meu maior interesse das produções de Jane, mas no dia em que fui comprar não encontrei e resolvi adquirir Razão e Sensibilidade já que se tratava da mesma autora.

      Fico feliz que tenha gostado da resenha.

      Beijos!

      Excluir
  5. Saudações literárias! Ta aí um motivo para começar lendo os livros de Jane Austen, amo romance de épocas e gostei muito da sua resenha e da forma que você apresentou toda obra, mesmo nos falando dos pontos negativos e tudo mais. Ficou legal os quotes que você deixou no meio da resenha, ficou demais!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Rafael.

      Leia sim. Terminei ele e apesar desses pontos negativos já estou recomendando. Tire suas conclusões e me fale.

      Beijos!

      Excluir
  6. Oi tudo bem???

    Assisti ao filme e me pareceu que o enredo é um pouco diferente. Ainda não tive oportunidade de realizar a leitura, mas sabendo das diferenças, quero ler em breve.
    Adorei a resenha
    Bjus Rafa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, tudo bom?

      Fico muitíssimo feliz que você tenha gostado. Até o momento não assisti ao filme, mas tenho essa curiosidade de saber as diferenças, ou não, que existem entre livro e filme. Agora que você falou fiquei mais curiosa ainda. Espero assisti em breve.

      Beijos!

      Excluir
  7. Oii tudo bem?
    Eu nunca li nenhum livro da Jane.
    E fiquei bem feliz de saber a sua opinião e que deve ter sido uma leitura bem prazerosa e fantástica para ti! Dica anotada e vou anotar para comprar a edição em um sebo, é mais baratinho! hahaha
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Morgana. Tudo bom?

      Como falei na resenha, desde que li uma biografia de Jane que me encantei e sabia que eu precisava ler suas produções.

      Leia e me fale o que achou.

      Beijos!

      Excluir
  8. Eu, como uma adoradora de romance de época, não consigo gostar de Jane Austen rsrs Por mais que ela trate de alguns temas que são até interessantes (não fique só na parte romântica), eu ainda acho um pouco sem graça a leitura (opinião totalmente minha, baseada nos meus gostos pessoais, claro).
    Mas eu gostei da resenha, principalmente da estrutura com quotes. Pena que a leitura não tenha sido tão proveitosa quanto você esperava :/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Jasmim.

      Que bom que você gostou da resenha, fico muito feliz por isso. Respeito o fato de você não gostar de Jane Austen, é direito seu. Apesar da obra não ter superado minhas expectativas, ainda pretendo ler outras da autora.

      Beijos!

      Excluir
  9. Eu li Razão e Sensibilidade, amo obras primas tanto que tenho uma coleção de 130 livros com capas de colecionador, tentei ler outro dele e descobri que destesto Jane Austen (me crucifiquem) rsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Marcia. Tudo bom?

      Não irei lhe crucificar, afinal cada um pensa de um jeito diferente e precisamos respeitar o outro, não é mesmo rsrs.

      E quanto a sua coleção, o que posso falar é que está de parabéns, espero que cresça ainda mais.

      Beijos!

      Excluir
  10. Já ouvi muito falar sobre o filme e o livro. Gosto muito da história mas ainda não tive a oportunidade de ler ou assistir. Mas com certeza está na minha lista.

    ResponderExcluir
  11. Oie
    Adorei sua resenha, é horrível quando os livros não nos surpreendem, né? Senti isso recentemente. Eu também tenho muita vontade de ler as obras da Jane Austen, amo romances de época. Vou começar por Orgulho e Preconceito, já que amo o filme e a série, espero gostar. Logo depois, vou ler esse da sua resenha.
    BJos, Bya! 💋

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Ainda bem que não sou só a única que passa por isso. Sempre tive o desejo de ler Orgulho e Preconceito e como não encontrei à venda na minha cidade quando fui à procura, optei por Razão e Sensibilidade.

      Fico feliz que tenha gostado da resenha e quando ler me fale suas ponderações a respeito.

      Beijos!

      Excluir
  12. Olá
    Acredite ou não, mas eu nunca li os clássicos dessa grande escritora rsrs. Leio diversos elogios as suas obras e tudo mais,mas ainda não li kk. Adorei poder conferir mais uma resenha e saber o que tu achou. Até mais ver
    Bjs

    ResponderExcluir
  13. Eu tenho a prateleira com as obras de Jane Austen e sou absolutamente apaixonada pelas suas narrativas. Eu adoro esse livro, comento de igual modo que me fascina a trama e o seu desenvolvimento, aprecio a sua escrita e personagens e a premissa que deixa-me sempre intrigada. Adorei o modo como executou a sua resenha, com trechos que descrevem e convencem os seus leitores a adquirir ou requisitar o livro para ler!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Sara. Tudo bom?

      Nossa, estou muito feliz em ler o que você escreveu. Muito obrigada mesmo. Desejo sucesso a você.

      Beijos!

      Excluir
  14. Eu morro de vontade de ler esse livro, aliás, morro de vontade de ler todas as obras da autora. Gostei bastante de poder conferir a sua opinião e espero ler em breve.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Beatriz. Tudo bem?

      Fico feliz que tenha gostado. Leia e depois me fale suas impressões.

      Beijos 😘

      Excluir
  15. Olá, tudo bem?

    Já ouvi falar muito bem sobre este livro, mas não gosto muito de romances históricos, mas adorei a resenha, quem sabe se talvez eu decida ler a obra? rs.

    Abraços,
    https://jovemcigano.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  16. Eu quero muito ler algo da autora. Acho essa obra particularmente interessante por ter duas irmãs como protagonistas. Uma pena que não tenha lhe agradado totalmente.

    ResponderExcluir
  17. Oi.
    Tenho esse livro aqui, mas ainda não li. Acho que é aquele tipo de livro que eu preciso estar no clima para ler sabe? Justamente por ter sido escrito a tanto tempo. Gostei das reflexões suscitadas e do jeito que você escreveu a resenha, com o auxílio de trechos de livro.
    Pretendo ler em breve.
    beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tudo bem, Barbara?

      Esse livro requer um pouco mais de atenção justamente por ser de época.

      Que bom que gostou da resenha.

      Beijos!😘

      Excluir
  18. Olá!
    Eu tenho um box da Jane Austen ja um tempo. Li Orgulho e Preconceito e não li mais nada.
    Agora para fevereiro optei por ler Jane Austen na meta do desafio.
    Gostei bastante da forma como trouxe sua resenha sobre as reflexões que a obra traz mesmo tendo sido escrito há muito tempo.
    Acredito que vá gostar da leitura.
    Beijos!

    Camila de Moraes.

    ResponderExcluir
  19. Oi, tudo bem?
    Que pena que a leitura não te prendeu tanto. Esse foi o primeiro livro que eu li da Jane Austen e confesso que amei demais. Não é o meu favorito da autora, mas foi uma leitura que me conquistou rapidamente.
    No entanto, pela época em que foi escrito, é realmente uma leitura mais lenta e muito descritiva, até porque a autora insere muitas reflexões sobre a sociedade de sua época nas entrelinhas.
    De qualquer forma, gostei da resenha e fico feliz que você recomende a leitura, apesar de ter algumas ressalvas.
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!

      Apesar de alguns pontos negativos, pra mim, ainda recomendo a leitura. Acredito que todos que gostam de livros precisa conhecer as produções de Jane Austen. Ainda pretendo reler esse livro, quem sabe não me agrade mais.

      Beijos!

      Excluir
  20. Jane Austen tem uma escrita incrível. Ainda nao tive oportunidade de ler esse livro, mas foi muito comentado no meu período de faculdade. Já li outro livro da autora e gostei imenso. Ela tem uma leitura simples e cativante. Infelizmente você não gostou, talvez a escrita de romances de época, nesse em especifico, possa ter uma pegada mais lenta..o que desmotiva um pouco.

    Adorei a resenha

    Beijos,
    Thalita Sousa

    ResponderExcluir
  21. Olá,

    Por enquanto ainda não consegui ter nenhum contato com as obras da Jane, mas tenho muita curiosidade por sempre serem muito bem faladas.
    Não conhecia Razão e sensibilidade, mas acho que o título é muito pertinente e adorei a personalidade de Elinor, concordando com você em relação a não ter idade para ser responsável e que isso deve partir da própria pessoa.

    LEITURA DESCONTROLADA

    ResponderExcluir
  22. Oi
    Ainda não li nada da Jane, mas assisti ao filme Orgulho e Preconceito me julgue mas achei um pouquinho parado. Acho que os livros devem ter uma línguagem um pouquinho diferente da que estamos acostumados, mas com certeza admito que é uma grande escritora para época, que se preocupava em levantar questões polêmicas e interessantes. Sobre o outro ponto, sim já comprei livro pela capa também e me decepcionei, ai fica com dó de se desfazer por ele ser bonito é estranho né? Parabéns pela resenha.
    Beijo
    Raquel machado
    Leitura kriativa
    Http://leiturakriativa.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Raquel. Tudo bem?

      Sim, não consigo me desfazer porque amei a capa e, também, por acreditar que em uma próxima leitura eu consiga me identificar mais com a obra.

      Beijos😘

      Excluir
  23. Oi, tudo bem?
    Ainda não li nada da Jane. Mas depois de ler sua resenha tenho certeza que irei amar esse livro!
    Esses quotes ficaram maravilhosos!
    Adorei sua resenha!
    Beijos :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Yohanna.

      Que ótimo que gostou e espero que a leitura seja mais proveitosa que a minha. Leia e depois me conte o que achou de Elinor e Marianne.

      Beijos!

      Excluir
  24. Oi Lu!
    Eu ainda não li nada da Jane Austen, mas ela está na minha lista de leituras futuras! Sua resenha só comprova o que eu já imaginava, que a leitura será densa e um pouco arrastada.
    Eu sou como você, compro o livro pela capa, e poucas vezes me decepcionei, mas já aconteceu comigo também.

    Beijokas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Kelly. Tudo bem?

      Ainda bem que não é só eu apenas que passo por isso rsrs.

      Beijos!

      Excluir
  25. Oi Luciana!
    Confesso que nunca li nada da Jane Austen, apesar de sempre ver muitos comentários positivos sobre seus livros. Gostei muito da tua resenha e dos quotes que selecionou, e vou tentar ler algo em breve. Beijinhos

    ResponderExcluir
  26. Separei Jane Austen para conhecer este ano, mas não deixei minhas expectativas subirem tanto, até pelo fato da diferença na escrita dela. Tenho consciência que pode ser um pouco cansativa em determinadas partes, pois estamos em uma época muito diferente tanto na forma de pensar como escrever também. Eu gostei dos quotes que você escolheu.
    Bjs, rose

    ResponderExcluir
  27. Oie, como vai?

    Bem, primeiramente, respondendo a sua pergunta: quem nunca comprou um livro pela capa? Sou dessas! Mas também já me decepcionei bastante com enredos ruins dentro de belas capas. Bom, em relação ao livro, fico triste que a obra não tenha atingido suas expectativas. Eu ainda não tive o prazer de ler Razão e Sensibilidade, mas já li Orgulho e Preconceito e curti bastante. Realmente, a escrita da Jane, que conduz à época, é um pouco "difícil", principalmente se não estamos acostumadas a realizar leituras do tipo. Eu encontrei dificuldade também, mas a trama me conquistou bastante e acabei me acostumando, então valeu a pena. Possuo esse livro na estante, em outra edição, e espero em breve conseguir fazer a leitura, e que ele me encante tanto quanto o primeiro que li da Jane.

    Parabéns pela resenha!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  28. Adoro Jane Austen, mas a obra prima dela é mesmo Orgulho e preconceito. Mas tenho que ti falar que o estilo é bem parecido com Razão e sensibilidade. Acho que a gente está mais acostumada com uma linguagem mais enxuta.

    Beijos

    ResponderExcluir
  29. oieee,
    bom já conheço a autora mas ainda não tive interesse suficiente para ler as obras dela, não é meu gênero literário favorito e acho uma leitura cansativa por isso, mas adorei sua resenha e espero sair da zona de conforto e realizar a leitura. E já comprei muitos pela capa hahaha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá.

      Fico feliz que tenha gostado da resenha e que eu tenha conseguido despertar em você o interesse pela obra.

      Beijos!😘

      Excluir
  30. Oi, amei sua resenha, não conhecia a autora, mas gostei muito do que escreveste. Agora to aqui pensando, como deixei um livro desse assim escapar sem ler, já coloquei em minha lista

    ResponderExcluir
  31. Olá! O que eu mais gosto nas histórias da Jane é que são bem à frente do tempo dela. Como se quisesse passar uma mensagem para as mulheres da época! Gosto das histórias, são lindas e apaixonantes! Essa edição está bonita, beijos!

    ResponderExcluir
  32. Oi Luh, como está?
    Tenho esse livro da Jane Austen junto com outros dois dela, "Orgulho e Preconceito" e "A abadia de Northanger" de um volume único da L&PM que eu comprei na Feira do Livro de 2016. Paguei uma nota pelo tijolo, mas tenho certeza de que valeu cada centavo gasto!
    Talvez eu comece por esse quando tomar coragem para encarar o calhamaço, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.
    Abraços e beijos da Lady Trotsky...
    http://www.galaxiadeideias.com/
    http://osvampirosportenhos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  33. Oi tudo bem, até hoje ainda não li nada da Jane, mas tenho bastante curiosidade, acredito que esse ano terei mais tempo de fazer alguma leitura dela. Gostei da sua resenha e essa obra é uma das que sempre despertaram a minha curiosidade.
    Beijos

    ResponderExcluir
  34. Esta é uma história que conheço bem, mas que infelizmente ainda não pude ler. Gostei da resenha. A história sempre parece mais e mais atraente.

    ResponderExcluir